Tao Te Ching

Capítulo 2

Quando o mundo percebe que a beleza é a beleza, a feiúra é criada
Quando percebe que o bem é o bem, o mal é criado

Assim o ser e o não ser geram um ao outro
A difícil e o fácil trazem um ao outro
Longo e curto revelam um ao outro
Alto e baixo suportam um ao outro
Música e voz harmonizam um ao outro
Frente e trás seguem um ao outro

Portanto o sábio:
Consegue trabalhar sem agir
E ensinar sem palavras

Trabalha com inúmeras coisas mas não as controla
Cria mas não possui
Age mas não tem expectativas

Tem sucesso mas não se apega ao sucesso
E é porque não se apega ao sucesso
Que dura eternamente

Notas

hard.gif (227 bytes)easy.gif (189 bytes)become.gif (221 bytes) "Difícil" e "fácil" trazem um ao outro
long.gif (194 bytes)short.gif (232 bytes)shape.gif (234 bytes) "Longo" e "curto" revelam um ao outro
high.gif (199 bytes)low.gif (152 bytes)tilt.gif (250 bytes) "Alto" e "baixo" suportam um ao outro
sound1.gif (230 bytes)sound2.gif (186 bytes)and.gif (198 bytes) "Voz" e "musica" harmonizam um ao outro
front.gif (209 bytes)rear.gif (243 bytes)follow.gif (230 bytes) "Frente" e "trás" seguem um ao outro

"Difícil" e "fácil" são conceitos relativos um ao outro. "Longo" e "curto" precisam um do outro para ter significado.

O universo é cheio de dualidades. Tudo é relativo; os valores só tem sentido por comparação. Por exemplo, uma tarefa só pode ser considerada “fácil” em comparação com outra que seja relativamente mais difícil. Se não houver comparação possível, a tarefa não pode ser classificada em termos de dificuldade. Analogamente, só podemos dizer que um objeto é longo se o comparamos com um ouro objeto similar que seja mais curto. Uma metade da dualidade não pode existir sem a outra. A descrição de um conceito cria seu próprio oposto.