O que é o Tao?

por Derek Lin

Tao (pronuncia-se “dao”) significa literalmente “o caminho”, tanto no sentido físico como no de conduta, meio. É um princípio universal subjacente a tudo - da criação das galáxias até as interações entre pessoas. O funcionamento do Tao são complexos e freqüentemente transcendem à lógica humana. O raciocínio não é suficiente para compreender o Tao. Temos de utilizar também a intuição.

O material primário para o estudo do Tao é o Tao Te Ching (pronuncia-se dao do jing - veja o guia de pronúncia), escrito pelo antigo sábio Lao Tzu, também transliterado para Laozi.

 


por Tsai Chih Chung

Alguns dos ensinamentos mais significativos de Lao Tzu são:

  • Não contenção. Lao Tzu observou que a violência e o conflito, por mais controlados que sejam, não resolvem e causam efeitos colaterais negativos. O ideal taoísta é resolver os problemas de maneira pacífica.
  • Não ação. Os tolos gastam muito tempo e energia tentando fazer tudo e terminando por não obter resultados. No outro extremo do espectro, os realmente sábios não parecem fazer muito mas acabam conseguindo tudo o que querem. Esta mágica é possível, na verdade inevitável, para alguém que esteja em sintonia com o Tao.
  • Não intenção. Freqüentemente realizamos boas obras na esperança de obter elogios ou reconhecimento. Isto não é nenhuma virtude. A verdadeira virtude é um estado em que estas ações fluem naturalmente, não exigindo esforço consciente.
  • Simplicidade. A base para a nossa realidade e nossa existência é simples e sem complicações. Os seres humanos criam muita dificuldade para si mesmos ao tornar as coisas mais complexas do que precisam ser. Se aprendermos a simplificar nossa vida, podemos experimentar uma satisfação profunda que é infinitamente mais significativa que as recompensas do mundo material.
  • Sabedoria. A lógica tem seu lugar nas atividades humanas, mas não é tudo. Existe um limite para o que podemos compreender através da razão e do raciocínio. Para ultrapassar esse limite temos que empregar nossa intuição inteiramente. Esta é a chave para obter insights em lugar de conhecimento, e é a diferença entre viver o Tao e ler sobre ele.
  • Humildade. Quanto mais estudar, mais perceberá que ainda há muito para aprender. Isto tende a torna-lo humilde. A arrogância e o egoísmo são frutos da ignorância - conhecer um pouquinho e presumir que conhece muito.
  • Dualidade. Lao Tzu mostrou que todas as características só possuem significado pela existência de seus opostos. Uma coisa só pode ser grande se existir uma pequena para comparação. O “bem” só existe no mundo enquanto o “mal” existir também. Um não pode subsistir sem o outro


Problemas de tradução

Há muitas traduções do Tao Te Ching para o inglês. Infelizmente, muitas contém traduções imperfeitas, ou simplesmente erradas. Por exemplo, a expressão chinesa para “tudo” ou “inúmeras coisas” é freqüentemente traduzida literalmente para “dez mil coisas”. Ainda pior, alguns tradutores misturaram sua próprias idéias ou conceitos preferidos “a tradução. A lista de ofensores inclui até alguns livros que são supostamente trabalhos acadêmicos, escritos por pessoas com títulos pomposos.

Na verdade, muito disso resulta da dificuldade de compreensão do chinês antigo, que é bastante diferente do chinês moderno, de modo que até os chineses freqüentemente tem dificuldade de entender certas passagens mais difíceis. Temos uma grande oportunidade para corrigir esta situação.

Ironicamente, a melhor tradução que encontrei até agora e uma edição em quadrinhos - um livro que alguns desprezariam por ser “para crianças”. Nada pode ser mais distante da verdade. O livro “Te Tao speaks” de Tsai Chih Chung, traduzido por Brian Bruya contém interpretações muito precisas do Tao Te Ching, que demonstram claramente que o autor tem uma compreensão profunda dos conceitos que Lao Tzu pretendia transmitir. Este livro em quadrinhos e a brochura “Backward Down the Path” por Jerry Dalton são os que usamos como livros-texto em nossas aulas.

O Taoísmo é uma religião?

É certo que o Taoísmo tem um componente religioso. Entretanto, neste site nos concentramos no aspecto filosófico, que pode ser compatível com outras religiões. Por exemplo, muitos cristãos exploram livremente os conceitos do Taoísmo, e acrescentam às suas crenças o que consideram útil. A idéia é explorar e aprender o caminho correto, ou pelo menos um caminho melhor, para viver e conduzir nossos assuntos pessoais através da compreensão de alguns princípios que governam nossas vidas.